Como criar um currículo sem ter ensino superior e chamar a atenção do selecionador

Como criar um currículo sem ter ensino superior e chamar a atenção do selecionador

Em nosso país, não é raro encontrar profissionais com muita experiência, mas sem ensino superior concluído. Isso é ainda mais comum entre profissionais com mais idade.

Ensino superior é um fator tradicional de inclusão em processos seletivos para cargos de determinadas hierarquias. As empresas, quando selecionam talentos, buscam pessoas qualificadas. Como candidatos sem diploma devem estruturar seus currículos para concorrer a vagas e ser chamados para entrevistas?

Uma boa maneira de montar o currículo neste caso é enfatizar mais o conteúdo em experiências profissionais, em resultados de trabalho alcançados, além de idiomas e cursos, e desfocar o campo “Formação”. O importante é demonstrar competência para assumir a responsabilidade que o cargo exige. A empresa quer alguém que dê conta do recado e traga resultados. Desta forma, em muitos casos, uma boa experiência anterior e bons desempenhos podem ser mais significativos do que uma formação tradicional.

Ao descrever experiências e resultados de trabalho, é recomendável iniciar as frases com verbos fortes e colocá-los na primeira pessoa do pretérito perfeito do indicativo, como “Realizei”, “Desenvolvi”, “Comandei”, “Gerenciei”. É uma forma de comunicar ações efetivamente concluídas, além de indicar também que foi o próprio profissional quem as realizou.

Outros pontos que podem ajudar na hora de montar o currículo são idiomas e cursos complementares. Uma boa fluência num idioma estrangeiro, como o inglês, denota cultura e ajuda muito, enquanto cursos complementares demonstram que o profissional se atualiza na área em que trabalha.

Vale lembrar que, caso a pessoa tenha iniciado a faculdade, mas não a concluiu, ela deve mencionar, deixando claro que o curso foi interrompido.

Em muitos casos, uma carta de apresentação também pode ajudar, pois já conduz o leitor aos pontos fortes do currículo e, com isso, aumenta as chances de despertar o interesse do analista de RH.

 

Deixe uma resposta